segunda-feira, abril 19, 2010

Devaneios

Estes são os devaneios
De noites mal dormidas,
De dias mal acordados.
De uma mente, cansada e exausta,
À beira da demência,
Que nestas páginas em branco
Encontra o seu único escape…
E escrevo, escrevo, escrevo
E não param!
Estão em todo o lado.
Na cama, no banho,
No trabalho, no carro.
Fazem-me mudar de rumo.
Tomam conta de mim,
Do meu pensamento,
Do meu sono,
Do meu sonho…
E escrevo…

Sem comentários: