domingo, abril 18, 2010

... eu... desespero...

No limite...

O corpo não quer,
A mente vagueia...
Nada me alegra,
Nada me faz sorrir...
Nem tu...

Quero muito
Baixar os braços!
Quero muito desistir!

O orgulho...
O orgulho não o permite.
É o único que subsiste
E a ele me agarro
E num último fôlego continuo...

Sem forças, nem vontade,
Sem porquê,
Mas continuo...

No limite...

Sem comentários: