domingo, abril 18, 2010

... eu... peço...


Bato à porta, mas não respondes…
Bato de novo e nada…

Mas onde estás?!
Onde foste?!

Continuo a bater e continuas não responder…

Não me ouves?!
Porque não respondes?!

E bato, bato,
Continuo a bater,
Bato cada vez com mais força…

Nada…
Silêncio…

Bato à porta do teu coração
E peço autorização para entrar…

Continuas sem responder…

Sem comentários: