quinta-feira, abril 29, 2010

Manhãs

Deitada na cama
Olho o espelho
E lembro-me
De como nele te olhas,
Te penteias, te aprumas…
Lembro-me de como gosto
Das manhãs em que, depois
De me teres, preguiçosamente,
Mas sempre com pressa,
Te levantas, tomas banho,
Te vestes… e eu…
E eu na cama, deitada,
A observar-te…
Observo cada movimento,
Cada gesto, cada palavra,
Como que a estudar-te,
Como que a certificar-me
De és tu que estás ali,
À minha frente…
E só quando já estás a sair
É que calmamente me levanto
E também eu me preparo
Para mais um dia…
Gosto das manhãs em que
Fico na cama a olhar-te.
Gosto de te olhar…

Sem comentários: