domingo, abril 18, 2010

Principessa

Loja de Chapéus, Marselha, França


Porque a Vida acontece
Há muito que não nos vemos…

Hoje é o teu dia.
Estás quase uma mulher,
Mas ainda me lembro de ti
Tão pequenina…

Cabelos escuros,
Olhos grandes, redondos,
Quase negros,
Meigos, profundos,
Sorriso suave,
Nariz arrebitado…

Tenho tantas e tão
Boas memórias tuas,
Mas a que guardo com mais saudade,
É o teu riso…

Tenho saudades do teu riso,
De como com ele,
Com o riso inocente de um bebé,
Te fazias anunciar…
Assim que te ouvia, já sabia que
Não mais teria descanso,
Não mais conseguiria ler,
Apanhar sol, dormir…
E ai como era bom…
Ficávamos horas dentro de água,
Tal e qual dois peixinhos…
Riamos, gargalhávamos,
Contávamos histórias…

Lembro-me do dia em que tu,
Muito surpresa contigo mesma,
Realizaste: “Ah! Tenho tanta sorte!
Tenho duas mães: a mãe querida (eu)
E a mãe fantástica (a tua)”…

Se sempre me surpreenderas
Com a tua sensibilidade,
Perspicácia, inteligência…
Se sempre me deras uma vontade,
Imensa, de ser mãe… tua mãe…
Nesse dia, com a inocência
Da criança que diz o que lhe vai na alma…
Nesse dia tomas-te conta, por completo,
Do meu coração…

Ai como eu gostaria
Que tivesses nascido de mim!

Sei que não te digo,
Mas todos os dias
Morro de saudades tuas,
Todos os dias
Morro de pena de não
Te ver crescer…

Hoje é o teu dia!
Parabéns minha querida
Principessa…

Sem comentários: