domingo, maio 30, 2010

Wicked B

Fria...
Bruta...
Assim sempre fui...
Depois vieste tu e despertaste em mim
O meu lado carinhoso, meigo...
Depois veio ele e...

Hoje sou de novo eu...

quinta-feira, maio 27, 2010

... e fez-se luz...

... abri a porta, entrei e de imediato inspirei profundamente e enchi os pulmões de ar. Fiquei ali... parada, inebriada por aquele odor que me entrava pelo corpo e me preenchia, a tentar decifrar aquela estranha sensação nunca antes sentida... segurança...

terça-feira, maio 25, 2010

...

... no ar...

... de novo a sensação angustiante do não dito, do não feito... mas é assim, sempre a correr, nunca há tempo, ou nunca queremos ter tempo e acabamos por dar prioridade ao corpo deixando o resto para depois... ou não... ou talvez seja mesmo esta minha falta de coragem, este meu receio de acabar com algo que nem sequer existe... ou existe?... uma coisa tenho a certeza, tudo mudou. Nada é igual. O corpo muda tudo. Ficam, de novo, no ar mil e uma perguntas, mil e uma dúvidas... é bom estar contigo... adoro, quero, desejo, sonho... hope to see you soon... até já...

segunda-feira, maio 24, 2010

...

"I find shelter, in this way Under cover, hide away Can you hear, when I say? I have never felt this way Maybe I had said, something that was wrong Can I make it better, with the lights turned on Maybe I had said, something that was wrong Can I make it better, with the lights turned on Could I be, was I there? It felt so crystal in the air I still want to drown, whenever you leave Please teach me gently, how to breathe And I'll cross oceans, like never before So you can feel the way I feel it too And I'll mirror images back at you So you can see the way I feel it too Maybe I had said, something that was wrong Can I make it better, with the lights turned on Maybe I had said, something that was wrong Can I make it better, with the lights turned on Maybe I had said, something that was wrong Can I make it better, with the lights turned on"

sexta-feira, maio 21, 2010

...

"So, so you think you can tell Heaven from Hell, blue skies from pain. Can you tell a green field from a cold steel rail? A smile from a veil? Do you think you can tell? And did they get you to trade your heroes for ghosts? Hot ashes for trees? Hot air for a cool breeze? Cold comfort for change? And did you exchange a walk on part in the war for a lead role in a cage? How I wish, how I wish you were here. We're just two lost souls swimming in a fish bowl, year after year, Running over the same old ground. What have you found? The same old fears. Wish you were here."

...

... e depois há noites assim... noites em que parece que te falta o ar, que te falta o chão, que te falta tudo. noites em que só te apetece gritar, fugir, dizer basta e o pior é quando te apercebes que já o fizeste... que já o fizeste vezes sem conta e que o voltarás a fazer outras tantas, porque haverá sempre alguém que te sufoca, que te consome... é assim que te sentes quando te tornas um dado adquirido...

quinta-feira, maio 20, 2010

...

... por vezes desperdiçamos oportunidades sem ter-mos a noção de que nunca mais as teremos... de que de um simples "agora não" vem o nunca...

quarta-feira, maio 19, 2010

De outro

Tua não posso ser.
Sou de outro.
Sempre fui,
Sempre serei...
E venha quem vier,
Tenha quem me tiver,
Serei sempre daquele
Que não me quer...

Mais um

Um olhar,
Um sorriso,
Um roçar...

A pele,
A mão,
A face,
A boca,
A língua,
O corpo...

Entregas-te,
Esqueces...

O mundo,
As obrigações,
Os outros,
Esqueceste... de ti...

E amanhã?
Como será amanhã?
Amanhã será
Apenas um dia.
Mais um dia
E tu apenas mais um...

...

... mesmo não querendo, a expectativa está sempre lá... e a desilusão também...

terça-feira, maio 18, 2010

Nim

Sim?!
Não?!

Farta de "nins"!
Do toca e foge,
De meios sorrisos,
De meios beijos,
De meios corpos,
Do que fica no ar,
Do que fica por dizer,
Do que fica por sentir.

Espero?!
Sigo?!

quinta-feira, maio 13, 2010

Mais do mesmo

Como será?
O que vou sentir?
Digo que sim?
Digo que não?

Apenas sei que
Não posso parar
De pensar.
Tenho de o fazer!
Tenho de racionalizar
Cada sonho,
Cada sentimento,
Cada arrepio.
Se paro,
Deixo-me ir
E não posso!

Mas quando
Estou prestes
A desistir,
A dizer que não...
Sorris...
E volto ao princípio,
Ao desejo,
A querer-te,
A sonhar-te...

Desconcentras-me,
Baralhas-me
Consomes-me,
Torturas-me...

Matas-me...

... zangam-se as comadres...

... e descobrem-se as verdades. É o que se diz por aí e é bem verdade. Ao fim de tantos anos confirmei as minhas suspeitas... Ai como gostaria que assim não fosse! Como gostaria que todas as verdades que me juraste a pés juntos serem mentira, o fossem de facto! Como gostaria que todas as vezes que me chamaste louca por desconfiar de ti, das tuas traições, físicas e não só, também as de carácter e são essas as que mais doem, eu o fosse! Como gostaria que tudo não passasse de más interpretações dos meus sentimentos, da minha pele! Como gostaria, como gostaria... mas assim não o é. Não te confrontarei, porque estou demasiado magoada e cansada... desgastada... e porque sei que me continuarás a mentir. Só não percebo, mas também não o vou tentar, porque hoje me ligas, com desculpas de uma pendência qualquer e terminas com tom preocupado e carinhoso. Assim, só me fazes duvidar ainda mais. Não sei como será daqui para a frente. Apenas sei que será difícil, muito, voltar um dia a confiar noutro, como em ti confiei. Temo até que nunca venha a acontecer... De ti só sei uma coisa, assim morres em mim... hipócrita...

???

E assim é...

Chegas,
Olhas
Queres,
Tens,
Vais...

Ou talvez não...

... apaixonada...

... arrepia-me. faz-me parar. desligar. sonhar...

quarta-feira, maio 12, 2010

... absolutamente fantástico!!!

Corpos

Somos dois corpos
Que se encontram,
Que se entrelaçam,
Suados, mordidos, beijados,
Unidos apenas e só
Por puro Prazer,
Por puro Desejo,
Por um Orgasmo,
Que por breves instantes
Nos torna um só...
Para cedo partir
Nos primeiros
Raios da manhã...

terça-feira, maio 11, 2010

Louca

Acordo contigo
Dentro de mim
E no meio de mordidas
E beijos sem fim
Possuis-me,
Tornas-me Tua
E eu…
Em completo êxtase
Me declaro louca
Por ti...

Sou louca
Por ti!

segunda-feira, maio 10, 2010

... in a...

... porque encontrei um sorriso, um colo, um carinho onde menos esperava... porque me deste oportunidade de ser eu, abriste-me a porta e deixaste-me entrar... porque ficaste, porque estás aqui... a meu lado...

sexta-feira, maio 07, 2010

... now what???

... finalmente! Finalmente após tanto esforço, finalmente após tanto esperar e desesperar, finalmente estou aqui! Finalmente estou aqui e não me apetece! Olho em volta e não me diz nada. Só me lembra discussões, chatices e que ainda vou ter muito trabalho, esforço e dores de cabeça. Estou aqui e não apetece, mas também não há outro sítio onde me apeteça estar. Não me apetece estar em lado nenhum. Não me apetece fazer nada. Perdi a pica!!!...

quinta-feira, maio 06, 2010

Também

Sim, grito.
Sim, choro.
Sim, perco o controlo.

Também sou Humana, sabes?

Também tenho um coração
Que se fere com as
Tuas cruéis palavras.
Também sou feita
De carne e osso.
Também tenho sangue
A correr nas veias. Quente.

Também sou como tu.

terça-feira, maio 04, 2010

... two can play that game...

... esta foi a última noite que por ti passei em claro. Estas foram as últimas lágrimas que por ti chorei... Tentei. Tentei todos estes anos me aproximar e tu só me rejeitaste, me humilhaste, me trataste mal, sem razão aparente. Para ti nunca fui suficientemente boa, suficientemente forte, suficientemente homem... Desisto! Hoje, aqui, agora, neste preciso momento desisto! Desisto de ti! A partir de agora serei aquilo que tu sempre me chamaste: a cabra, a fria, a insensível, a seca. Vestirei o papel de má, de vilã, que me deste e deixar-te-ei ficar com o de mártir. Assim o queres, assim designaste que seria desde o primeiro momento. Pois muito bem, aqui me tens como queres. Só não te esqueças que te conheço bem, até demais e que conheço todos os truques e armadilhas do teu jogo. Do jogo que até agora me tinha recusado a jogar por achar ridículo, sem nexo, sem razão de ser e preferi me afastar, mas agora chega! Não mais me farás sofrer e lutarei com todas as minhas forças e posso até pedir, implorar tréguas e clemência aos meus inimigos para que se tornem meus aliados, mas a ti não. Tu não farás mais parte de mim!

Quem sabe

Quem sabe eu não esteja
A olhar para o lado errado?
Quem sabe eu não esteja
A olhar para demasiado longe?
Quem sabe se não devesse olhar para ti?
Tu que estás aqui tão perto,
Mesmo a meu lado e eu não te vejo.
Quem sabe se não serás tu?

segunda-feira, maio 03, 2010

Outra

E quando tudo
Parece encaminhado,
Vem a Vida e prega
Mais uma rasteira
E tropeço
E caio
E fico ali...
Estatelada no meio do chão
Sem me conseguir levantar...

Ninguém me vê...

domingo, maio 02, 2010

Nunca

Nunca te perdoarei!
Pelas lágrimas choradas,
Pelos anos que perdi,
Por aquilo que não vivi,
Pelos filhos que não pari,
Pelos netos que não terei,
Por não conseguir
A outros me dar
Como a ti me dei,
Nunca te perdoarei
Tudo o que por ti sofri…

Assim

Não me perguntes o porquê,
Pois eu não sei responder.
Só sei que por vezes
Dou por mim completamente
Submersa em meus pensamentos,
Que nem sempre são bons
E muitas vezes sem razão,
Me inundam de uma tristeza tal
Que me consome e fico assim…
Triste… Apática…
E não me apetece nada.
Não me apetece fazer nada.
Não me apetecer levantar,
Vestir, comer, falar, ler,
Escrever, ouvir, responder…
Há dias em que não
Me apetece viver.
Não me perguntes o porquê,
Pois eu não sei responder.
Só sei que desde criança
Sou assim…
Só sei que por vezes,
Do nada, sinto uma vontade
Imensa de chorar…
E o faço durante horas,
A soluçar, incontrolável
E sem explicação.
Não me perguntes o porquê,
Pois eu não sei responder.
Só sei que sou assim
E de outro modo não me sei ser.

sábado, maio 01, 2010

Mais uma vez

Mais uma vez partes.
Mais uma vez deixas,
Em teu lugar,
Um imenso vazio
Que me aperta o peito,
Me sufoca…
Mais uma vez...
As lágrimas escorrem
Salgando a boca
Que há pouco beijavas…
Mais uma vez…
Mais uma vez me deixas…