quinta-feira, agosto 05, 2010

Chuva

Chuva estranha esta!
Nem de gente é,
Esta chuva que nem molha,
Nem se deixa molhar.
Agradável, mas monótona,
Sem Vida...
Preciso daquela chuva
Que sobre mim se derrama,
Me inunda, me preenche,
Me lava a alma!...

Sem comentários: