quarta-feira, agosto 11, 2010

... e é em...

... noites assim, intermináveis, irrespiráveis... que só me apetece gritar a plenos pulmões: A CULPA É TUA!!!... eu sei, eu sei que a decisão final foi sempre minha. Sempre poderia ter dito não! Mas tu insististe e insististe e voltaste a insistir e quando já não havia mais nada a dizer ou fazer, insististe de novo... e hoje não estás nem aí... depois, há dias, quanto te apetece, mas só e apenas, quando te apetece, lá dás o ar de tua graça e hipocritamente apareces como se nada fosse... hoje nem na cara me olhaste... nem imaginas como te odeio e desejo que nunca tivesses existido...

Sem comentários: