quarta-feira, agosto 18, 2010

... livre?...



... nunca o podemos ser totalmente. A nossa consciência, os outros, a necessidade de aprovação não o permitem... No outro dia resolvi que não tinha nada a perder e fiz uso da minha dita liberdade (confesso que também não estava à espera do resultado. Foi puro impulso!)... caiu-me o Carmo e a Trindade em cima!!! Francamente ainda não percebi muito bem o porquê de tamanha reacção. Achei exagerada e sem razão!!! Mas quem sou eu para discutir os sentimentos alheios e seus valores e morais?! Ninguém! Desta resolvi, não reagir e estou a deixar que lentamente passe a tempestade... Não sei porque o faço, se com outros reajo ao mínimo suspiro. Deve ser uma coisa de paixão. Acho. Sou muito passional e emotiva e quando gosto de alguém, quando gosto a sério, de paixão, seja de amor ou amizade, levo tudo a peito!... e quando dois teimosos se juntam... ui!... Ou então é porque tenho de lidar com esta pessoa todos os dias. Os outros estão mais longe e a distância dá oportunidade a que as coisas arrefeçam, a que se pense melhor, a que os encontros sejam mais calmos e se tente aproveitar ao máximo o pouco tempo disponível, deixando as arrelias para os infinitos mail's e sms... Ou talvez porque quem esteja mais longe me conheça, seja mais "vivido" e lide melhor com os meus "ataques"... no fundo, no fundo a minha liberdade acaba onde começa a tua... não é?...

Sem comentários: