quinta-feira, outubro 14, 2010

Barco

À deriva.
A tempestade cresce.
Folga a Grande!
Caça o Stay!
Não obedece à minha voz.
Não sou eu quem o governa.
Não fui eu, quem seu rumo traçou.
Escasseiam os mantimentos. A esperança.
Instala-se o medo.
Segue-se a resignação.
Não sobreviveremos.
Que uma onda nos engula
E que seja a próxima!
Estamos exaustos.

Sem comentários: