sexta-feira, outubro 08, 2010

... e se?...

... e se? E se? E se?... quem inventou o "e se?" devia ser fuzilado e eu estaria na primeira fila a aplaudir!... não há nada que me consuma mais, do que um infinito conjunto de hipóteses para uma situação e tantantan, o pior de tudo: o receio de falhar! (olha a novidade!)... e se (lá está outra vez esta bosta!) escolheres a porta errada? Está lixado! Já foste! (como diz a outra). Portanto ficas a matutar e a matutar e a matutar, nas mil e uma hipóteses que te dão e possíveis consequências (se tiveres sorte, só te dão mil e uma). Ou, então (e não há pior cenário!), só te dão a escolher: sim ou não. Nem um mísero nim te safa!... pensando bem, afinal o cenário do "sim ou não", sempre me parece melhor. Tens é de, claro (!), óbvio (!), manter a tua posição até ao fim... será por isto que inventaram o "e se?". Porque não conseguem manter uma posição? Defender uma ideia. Um sentimento. Por não conseguirem fazer valer a sua palavra? Hum. Talvez isto justifique as mil e uma hipóteses... assim sempre podes ir experimentando e dizer: calma, calma que não era bem isto que eu queria. E se?...

Sem comentários: