domingo, novembro 21, 2010

Sem título

Afastaste sem porquê.
Não me queres ver.
Não me queres falar.
Foges.
O meu orgulho, ferido,
Fala mais alto e,
Também eu, não te procuro.
Que não me queiras,
Aceito... Triste...
Mas preciso que me digas.
Preciso de uma razão!
Preciso de um fim!
Dá-me um Fim!

Sem comentários: