quinta-feira, março 17, 2011

... fui despedida...

... desde Dezembro que o Bicho Papão: Vou-Ser-Despedida/Vão-me-Reduzir-o-Horário-de-Trabalho-para-Metade/Vão-me-Reduzir-o-Horário-de-Trabalho-para-Metade/Vou-Ser-Despedida, me andava a assombrar a vida e com ele os sucessivos ataques de asma, de vómito, de mau humor, passaram a fazer parte do meu dia-a-dia... hoje decidiram que iriam optar pela rescisão de contrato. Ao menos isso. Já me estava a ver a pedir à porta da igreja, ou a fazer bicos no Cais do Sodré (sim. Tenho o Drama Queen mode ligado e com todo o direito. Ok?!), para poder completar a drástica redução de salário. Sim, porque se já nem com ele por inteiro consigo viver, com metade então, era a morte aqui da artista!... mas agora digam lá, se não é fodido os meus patrões terem de me despedir porque o Estado cortou os apoios às escolas e estas por sua vez a nós. Quer dizer: precisam de mim, mas não me podem pagar. Eu preciso deles, mas não posso estar sem receber. Que Foda, não?!... e agora? Agora vou ser mais uma na fila do centro de (des)emprego, a receber um subsídio que nem deve chegar para pagar a renda. E mais uma vez: QUE FODA, NÃO?!... ora bora lá ver isto pelo lado positivo, que não há, mas vamos fazer de conta que sim:

  • sou nova (acho, ou aos trinta e um já sou velha???);
  • tenho uma licenciatura (em Relações Públicas e Publicidade, embora nunca tenha exercido, porque caí na asneira de me "casar" ainda na faculdade com um tipo vinte e três anos mais velho que eu, educado da maneira mais machista possível, em que a mulher deve sim ter formação académica, mas deve é estar em casa. E há que lhe fazer filhos, para ela não chatear muito. Para lhe ocupar o tempo e se ela insistir muito, pode ter um empregosito para comprar os seus "alfinetes". Filhos não tenho, que não sou louca, mas alfinetes... ok, ok a opção foi minha, agora aguenta);
  • já fiz de tudo um pouco. Desde trabalhar em lojas a embaixadas;
  • sou curiosa, persistente;
  • sei "vestir a camisola" como ninguém (os cabelos brancos ganhos nestes últimos três anos já ninguém me os tira);
  • não tenho medo de trabalhar. Tenho é medo de não conseguir pagar as contas;
  • já vi muito e já vivi muito;
  • resumindo sou uma gaja tesa cheia de vontade de começar de novo!!!
... mas que foda... ser despedida, por quem não me quer despedir. Por quem gosta do meu trabalho... mas que foda...

Sem comentários: