sexta-feira, dezembro 02, 2011

... Starbucks...

... os amantes de café recusam-se a lá pôr os pés e arrepiam-se de cada vez que ouvem falar nesta cadeia de "fast coffee", cruzando os dedos e dizendo váde retro. Confesso que de início, a ideia de beber baldes de café com tudo menos sabor ao dito, não fazia parte dos meus caprichos (capricho sim, porque três euros e vinte cêntimos - o mais pequeno, que é mais que suficiente - é caro como o raio!!!), mas... quando abriu no Cascaishopping no ano passado, dei-lhe o benefício da dúvida e depois de muito olhar para as várias possibilidades de sabores de chás e cafés e tamanhos grandes, médios e pequenos e frios ou quentes e com natas e sem natas e isto e aquilo e extras (sem falar dos perigosíssimos muffins!!!): olá boa tarde, quero um caramel macchiato tall, se faz favor... e rendi-me! Rendi-me à Starbucks, ou melhor rendi-me ao caramel macchiato, que vou lá e nem olho, nem penso, nem peço outra coisa. Eu sei, eu sei que há um mundo de possibilidades naquele sítio, ainda hoje Mi Amor bebeu um praline mocha que estava um espectáculo, mas. Mas vou provando dos dos outros. Os amantes do café que me perdoem esta falha. Eu nem sei explicar, porque gosto tanto. Acho que foi o caramelo que me tramou. Isso e o facto de não me fazer doer o estômago (coisa que de há uns anos para cá café mesmo, do bom, à sério, só cheirá-lo). Não sei, mas hoje estive o dia todo a morrer de sono de tal modo que já me doíam os olhos do esforço que fazia para os manter abertos e às cinco da tarde não resisti e lá fui. São dez e meia da noite e parece que oito da manhã... note to self: resistir menos e bebê-lo mais cedo...

Sem comentários: