sexta-feira, fevereiro 28, 2014

... 365 grateful (17 e 18)...

... ontem fui acordada por uma notícia triste, muito triste, contada por uma pessoa má, muito má. Primeiro o choque, o não acreditar, depois a realização do facto, por fim a revolta, a raiva. Ontem tive um dia difícil. Muito. Mas lá estavas para me ouvir, sem julgar. Só ouvir. Hoje acordei melhor, com menos raiva. De ressaca. Dorida. Da noite a matar fantasmas, vivos. Gente má. Hoje, também estavas lá. Para me ouvir. Sem julgar... obrigada...

quarta-feira, fevereiro 26, 2014

... 365 grateful (16)...

... o sorriso automático ao ver esta magnólia. Na verdade são duas. Todas as manhãs tenho duas opções de trajecto até ao trabalho e em ambos está uma magnólia rosa. Há qualquer coisa nesta espécie de árvores que provoca em mim uma sensação de, nem sei bem explicar, mas há qualquer coisa nas magnólias que me faz sorrir e me traz uma grande paz e alento nestes dias cinzentos...

terça-feira, fevereiro 25, 2014

... 365 grateful (15)...

... coisas simples. Jantar simples, rápido e delicioso!...
... filete de pescada na chapa, temperado com sumo de limão, pimenta preta e sal , em cama de espargos verdes salteados em manteiga...

... e quando queremos tudo...

... menos sair de casa, não há nada como um bom pequeno-almoço para nos ajudar a ganhar força e enfrentar o dia...
... porridge de aveia e centeio com passas, canela, sementes de chia, pepitas de cacau puro e uvas, torradas de centeio com queijo feta, vitamina C e um belo chá english breakfast...

domingo, fevereiro 23, 2014

... 365 grateful (13)...

... o fim-de-semana e o tempo que traz. Tempo para cuidarmos de nós, da casa, das compras, de preparar-mos a semana que está prestes a começar. E se as manhãs são atarefadas, porque há sempre muito que fazer, as tardes são calmas e prazerosas com tempo para apeciar uma boa chávena de chá. O fim-de-semana é sem dúvida o Meu Tempo...
chá de gengibre, limão e canela

... a espreitar o calor...

oysho
bimba & lola
uterque

sábado, fevereiro 22, 2014

... as suculentas cá de casa...

... nem todas as plantas aguentam a nossa varanda soalheira, por isso as suculentas são as Rainhas cá de casa!... 
 
... e engane-se quem achar que os cactos não gostam de água, pois é no Inverno, quando mais chove que eles mais crescem e ficam mais verdes e suculentos :)... 

... 365 grateful (12)...

... ir à praça ao Sábado é das "tarefas" de Fada do Lar que mais gosto. Anima-me muito, especialmente em dias cinzentos e de chuva como o de hoje, as mil e uma cores, as diferentes formas, texturas, cheiros, a simpatia de quem já nos conhece e sabe do que gostamos. Alegra-me o dia poder trazer um bocadinho desta cor para casa...

quinta-feira, fevereiro 20, 2014

... 365 grateful (10)...

... mimo. É muito bom, mas mesmo muito bom, do tipo estupidamente bom, que nos dias que mais precisas de um mimo, que te apareçam no trabalho com um mega sorriso e um regalito só a pensa em ti...
... obrigada! Hoje ver-te foi uma lufada de ar fresco, um balão de oxigénio! E, também, adorei a prendinha ;)...

quarta-feira, fevereiro 19, 2014

... 365 grateful (9)...

... postais. Adoro quando a Família vai de viagem e envia postais. Adoro! Acho o acto mais Carinhoso e Atencioso de sempre e é uma pena que hoje em dia já não se enviei cartas. Ainda me lembro de escrever cartas à minha Avó... 
... hoje recebi este da minha belle mère, que esteve por estes dias na Alemanha :) ...

terça-feira, fevereiro 18, 2014

... 365 grateful (8)...

... terra. Se há coisa que me relaxa é meter as mãos na terra. Estar no meio de plantas e flores e hortas e legumes e ervas e cheiros e o molhado e o cheiro da terra molhada e o sol a bater na cara, forte, estar no meio da terra pára o Tempo...

... lindos, estes dois...

... life change...

... acabo de me inscrever no Workshop Life Change da Sofia Castro Fernandes da Grow Consulting e não podia estar mais entusiasmada! 
... o programa promete e só me apetece que fosse já hoje! :) :) :)...

segunda-feira, fevereiro 17, 2014

... 365 grateful (7)...

... yoga. O privilégio de começar o dia e a semana a fazer yoga com a professora mais querida e delicada e com esta vista, é qualquer coisa de bom :)...
... a foto não está com grande qualidade, mas lá ao fundo está a serra e vejo muito mais perto...

domingo, fevereiro 16, 2014

... o sentido da Vida...

... " (...) a Felicidade vem da Liberdade e a Liberdade vem de termos Alternativas. Não há Felicidade sem Liberdade, não há Liberdade sem Alternativas. (...) só conseguimos construir as nossas próprias Alternativas, se nunca paramos de Aprender (...)"...
... quanto a vocês não sei, mas isto a mim diz-me mUIto!...

... 365 grateful (6)...

... Guincho. Tenho o privilégio de morar a 5 minutos de uma das praias mais bonitas e preenchedoras. E apesar das ondas e da força imensa do mar, há qualquer coisa de tão relaxante nesta praia que é das poucas coisas que me acalma quando estou prestes a explodir (especialmente percorrer a estrado Guincho de carro!). Hoje estava assim...
... atenção à navegação! O Mar é lindo, mas cuidado! Hoje vi um rapaz francês de cerca de 10 anos quase (!) a ser levado pelas ondas. A brincadeira de fugir das ondas fez com que dois adultos tivessem de agarrar o rapaz. Não deve ter ganho para o susto. Atenção, muita atenção, especialmente com as crianças...

... da paciência...

... hoje começaram a testar a minha paciência logo de manhã! Já ia eu em cima da hora para a aula de yoga que tanto queria na Brahmi e pela qual estou desde dia 5 à espera, quando apanho o sr. mais atado do mundo na bomba de gasolina. Mas do tipo ridiculamente aTAdo! Ainda pensei que o sr. não se estivesse a sentir bem, ou algo, mas quando percebi que o sr. estava noutra, lá tive que lhe dizer de cara feia, "meu sr. eu sei que é Domingo e tal, mas estou há imenso tempo à sua espera e estou cheia depressa!" - e eu que gosto tanto de ir ali! É pequena, sossegada, são simpáticos e ainda nos põem a gasolina. Uma raridade! Enfim, depois de muitas desculpas do dono da bomba, a dizer que o sr. é sempre assim e que lhe põe os nervos em franja, lá fui eu modo full speed, mas cheguei a aula já tinha começado. BAH! Ainda olhei um pouco, mas não quis interromper. Vou a sair e vem uma sra. a entrar com o tapete de yoga na mão e eu, na minha pura ingenuidade, ainda perguntei "vai à aula? É que já começou, mas não quis interromper. Acha que ainda é possível ir?", ao que a simpatia me respondeu "o quê? e não abrem a porta?" desata a correr, ainda fui atrás, mas como acho que ela não ouviu nem metade do que lhe disse. Meti-me no carro. Vim pela marginal devagar, agora sim, a apreciar a vista, os ciclistas, em pleno estilo domingueiro. Cheguei a casa tratei de duas ou três coisas rápidas e nisto o sol que me fez a felicidade logo pela manhã, reapareceu. Agarrei numa revista e fui para a Casa da Guia tomar vitamina D, uma bela torrada de pão alentejano e um galão bem escuro (questão: hoje em dia há imensa gente que bebe leite de soja, mas mesmo assim os cafés, pastelarias e afins, insistem em ter leite de vaca. Há algum sítio em Cascais, ou Lisboa, que sirva leite de soja?). O sol andou a brincar de esconde-esconde, mas lá se aguentou o resto do dia. O que muito agradeci. Ainda fui ao Guincho e estive o resto da tarde na varanda de volta das plantas novas que comprei no horto da Casa da Guia e das outras que já cá estavam... 
 ... perco-me nos hortos e quero trazer tudo para casa, mas só as suculentas resistem ao sol da nossa varanda...

sábado, fevereiro 15, 2014

... UAU...

... a Editorial Presença está a oferecer livros! Livros! Sim, leram bem, LIVROS! Para isso bastar concorrerem aqui!...

... 365 grateful (5)...

... a Minha, Nossa Casa. Já vivi em várias casas, vou na sexta, mas nunca me senti tão em Casa como nesta. Apesar de ser alugada, como todas as outras, esta tem um gosto especial. Vim para cá sozinha, estava um desastre (!) - a casa e eu - e aos poucos, sem pressa, limpei, arranjei, pintei, decorei, tudo ao meu gosto. Depois veio o Bruno, que me ajudou a dar o toque que faltava. O de Lar. Até então era a casa de uma solteira com muita bagagem e pouco tempo. Depois passou a ser a casa de um Casal, com muito Amor. Talvez seja por isso que cada cantinho deste Lar tenha uma história, um detalhe, com que faz que um T1 demore e demore e seja tema de conversa durante boa parte do tempo de quem cá vem pela primeira vez. Este sim, é o meu Refúgio...

... sushi & skype for valentine...

... ontem à noite, depois de sair do trabalho, fui ao shopping comprar um presente de aniversário, devo ter chegado por volta das 20h30 e estavam umas filas gigantes em todos os restaurantes do shopping! Acho nunca vi tanta gente na área da restauração! Casalinhos de mãos dadas nas filas intermináveis de cheiro a comida, fazendo do shopping o lugar mais romântico do mundo. Francamente não consigo ver nada de romântico nisto e um jantar em casa, nem que seja de take-a-way, caso não haja dote, inspiração, ou tempo, é bem mais agradável que qualquer shopping. Mas enfim, criticas à parte, achei no mínimo estranho!... cá por casa, o Dia, o melhor, a Noite dos Namorados foi no skype a dar beijos de fugida, porque Mi Amor ia voar e com um belo sushi do Go Natural, que me soube huuummm...

sexta-feira, fevereiro 14, 2014

... Feliz Dia dos Namorados Mi Amor...

... que sejamos sempre assim...
 ... de sorriso nos lábios :)...

... 365 grateful (4)...

... música. Gosto tanto, mas tanto de música que noutra vida devo, com certeza, ter sido uma grande cantora, ou música, ou algo do género. Infelizmente, não foi algo que não passou para esta vida e não tenho queda nenhuma para tocar ou cantar. Gosto de tudo e mais alguma, tanto e tão variado é o meu gosto, que por vezes nem sei bem do que gosto mais, mas esta é de certo uma das minhas perdições...

quinta-feira, fevereiro 13, 2014

... 365 grateful (3)...

... tecnologia. A tecnologia, a Internet, o Skype, o Facebook, o email, os chats... permitem-me estar perto de quem está longe e embora, algumas relações se distanciem, porque de repente é mais fácil falarmos no Facebook, do que combinar um encontro, outras é assim que vivem. Graças a estes pequenos grandes detalhes, que damos como um dado adquirido, nos três meses que Mi Amor irá estar fora, estarei mais perto dele. Tanto que quase consigo sentir o calor da sua pele macia...

quarta-feira, fevereiro 12, 2014

... 365 grateful (2)...

... se há coisa na vida a que dou realmente valor e que me enche o peito é poder conviver com Boas Pessoas. Tenho a sorte de ter ao meu lado um Namorado de uma generosidade e bondade tão grande, que por vezes chega a ser ingénuo; de ter uma Família (a dele), que me mima e apesar de muitas vezes eu estar distante e não lhes telefonar, ou estar com eles tanto quanto eles gostariam, quero-os muito (sou apenas assim, isolada); de ter uma Amiga que raramente vejo e falo, porque há anos que se mudou para outro país, mas que de cada vez que vem a Portugal, ou falamos no Skype, ou telefone, parece que ainda ontem nos vimos e de que ainda mora aqui (e mora! Dentro de mim); de ter uns colegas de trabalho, que são uns verdadeiros Companheiros e que todos os dias me fazem sentir parte de uma Equipa; de ter conhecido uma miúda com uma história muito parecida com a minha e de poder estar lá todos os dias para ela, assim como ela para mim. Sou 365 grateful por poder partilhar os meus dias com Pessoas assim...
... mimo de Família que apareceu no trabalho com esta surpresa, para juntar à surpresa dos Colegas que compram várias miniaturas dos meus bolos preferidos, para cantarem os parabéns... 

terça-feira, fevereiro 11, 2014

... 34...

... hoje faço 34 anos! UF (!!!), estou a ficar crescida ;)!... nunca me imaginei com esta idade. Nunca fui daquelas miúdas que queriam ser mais velhas. Nunca tive pressa de crescer, talvez, porque fui obrigada a ser crescida antes de tempo, a ter responsabilidades de adulta, desde pequena. E por nada em especial. Mas porque quem me educava, lá achou que era assim que tinha de ser. Não me choca essa parte, se hoje sou a pessoa independente e autónoma que sou, deve-se a isso. Choca-me sim, o resto... também não sou daquelas mulheres que gostariam de ser mais novas. Para quê? Gosto da idade que tenho, de tudo o que tenho vivido (bom, não tudo, ou melhor, quase nada, mas tento lembrar-me apenas do bom. Tento!) e acima de tudo o que tenho aprendido. Os 33 não foram propriamente fáceis. Descobri que o meu corpo, a minha pele, a minha fáscia, cada músculo, articulação, osso, célula, descobri que cada centímetro de mim tem memória e que na sua memória guardou cada agressão, cada insulto, infligidos por quem apenas me deveria amar, cuidar. Se até então, eu tinha aceite não ter sido desejada, esta descoberta, a descoberta de todas as minhas dores, "patologias", cirurgias, horas e horas de fisioterapia, kilos e kilos de medicamentos, terem na sua base a falta de amor, carinho, agressão, violência, deixou-me de novo muito revoltada... sempre fui conhecida por ter mau feitio. Há pessoas assim, com mau feitio. Nunca percebi bem o que isso significava. Era muito mal disposta, muito crítica, nunca via o lado positivo, achava que os outros estavam sempre errados, nunca me ria, até que um dia olhei-me ao espelho, aos 29 anos, olhei-me ao espelho via-a. Tinha-me tornado nela. Foda-se! Eu era ela! Decidi de imediato mudar, mudar radicalmente, não poderia ser assim, ou nunca... nunca Viveria. Eu apenas Sobrevivia... separei-me, após oito anos de viver com alguém que só ajudava a alimentar o meu mau feitio, inconsciente, talvez, mas era assim, critico, "eu é que sei", tal como eu, e decidi mudar a minha Vida, Viver. Tem sido um longo caminho. Não é fácil este exercício que faço todos os dias, de ser uma pessoa mais calma, mais ponderada, menos crítica, de aceitar os outros tal como eles são, de não tentar fazer só da minha maneira, de ver o lado positivo, de saborear o que a Vida me dá, de Viver. O exercício de Viver não é fácil, mas é bom. Hoje posso dizer que gosto de Viver. Óbvio que há dias em que ainda apenas Sobrevivo, há dias que sinto na merda, em baixo, que não me apetece nem sair da cama, vestir, comer, trabalhar. É nesses dias que me agarro à minha resiliência, aos que me rodeiam, ao que evolui como pessoa, Pessoa, Ser e levanto-me tomo banho (a água é de facto o bem mais precioso!) e encaro o dia. Desculpem desde já as minhas caras feias, mas tenho dias assim, e quem me conhece sabe bem o porquê e que amanhã, logo, daqui a pouco, já estou bem, só preciso de tempo para reencontrar o Caminho. Que não me conhece, desculpem a cara feia, não é por mal :)... para este ano tenho tenho a difícil missão de trabalhar esta minha revolta. Não posso deixar que ela tome de novo conta de mim. Por isso decidi dar início a um projecto que encontrei aqui, no às nove no meu blogue, um blogue que me tem trazido muita calma. É um projecto tão simples quanto isto: Dar Graças! 365 grateful, é o seu nome. Há quem dê graças a Deus, aos Deuses, eu como não só propriamente religiosa, dou Graças ao Mundo, ao Universo, à Vida, aos que me rodeiam... começo hoje este projecto por dar Gaças por ter ao meu lado o Bruno, Mi Amor, o Meu Amor, o meu Bem mais Precioso. Dou Graças por ele me ter encontrado, quando eu mais precisava de me encontrar, de me ensinar o que é o Amor, o Carinho, que eu posso e mereço ser Amada. Dou Graças por me Amar tanto e por permitir que o Ame desta minha maneira Bruta e Tosca... Amo-te Pi e apesar estares longe, noutro Continente, noutro fuso horário, sinto-te aqui, bem pertinho de mim :)... aqui fica o 365 grateful. Espero que se sintam tão compelidos como eu e dêem Graças. A quem, ao que vocês quiserem... 
... e acima de tudo acreditem na Mudança. Todos podemos Mudar. Basta querer!...
... esta é a minha primeira foto do 365 grateful. Foi tirada no aniversário do Bruno em 2012 e é sempre isto que me lembro quando fecho os olhos e penso nele. O seu Abraço...

domingo, fevereiro 09, 2014

... do jantar de hoje...

... iogurte natural com aveia, centeio, nozes romã e melaço de cana...
... e da marmita com o almoço de amanhã...
... sopa de courgete e alho francês, bacalhau espiritual rápido, salada de tomate cherry e sementes de sésamo e um dióspiro para sobremesa...

... ainda a precisar de botas...

... comprei umas botas pretas lindas da Zara. Lindas! Mas uma M... são super desconfortáveis, magoam imenso, não valem nem um centavo, nem o tempo que estive à espera delas (sim, porque como tenho um mini-pé o 35 só em alguns modelos e online). Mas como me custa horrores desperdiçar dinheiro, ainda tentei usar durante um tempo e lá se passou o mês de Dezembro entre rasgar collants e pés magoados. Cada vez que abro armário lá estão elas a olhar para mim, porque ainda não tive coragem de as deitar fora. E para o lixo irão, porque são tão más que nem vale a pena dá-las! Enfim. Em Janeiro lá consegui dar cabo dos meus Oxford shoes preferidos e começo a ficar sem opção para enfrentar as tempestades que têm tomado conta dos nossos dias. Lá andei a navegar e descobri estas...
bimba y lola (saldos)
bimba y lola (saldos)

Massimo Duti (nova colecção)
 ... agora a questão é se algum destes ditos tamanhos 35 servem no meu pé de princesa...