terça-feira, fevereiro 11, 2014

... 34...

... hoje faço 34 anos! UF (!!!), estou a ficar crescida ;)!... nunca me imaginei com esta idade. Nunca fui daquelas miúdas que queriam ser mais velhas. Nunca tive pressa de crescer, talvez, porque fui obrigada a ser crescida antes de tempo, a ter responsabilidades de adulta, desde pequena. E por nada em especial. Mas porque quem me educava, lá achou que era assim que tinha de ser. Não me choca essa parte, se hoje sou a pessoa independente e autónoma que sou, deve-se a isso. Choca-me sim, o resto... também não sou daquelas mulheres que gostariam de ser mais novas. Para quê? Gosto da idade que tenho, de tudo o que tenho vivido (bom, não tudo, ou melhor, quase nada, mas tento lembrar-me apenas do bom. Tento!) e acima de tudo o que tenho aprendido. Os 33 não foram propriamente fáceis. Descobri que o meu corpo, a minha pele, a minha fáscia, cada músculo, articulação, osso, célula, descobri que cada centímetro de mim tem memória e que na sua memória guardou cada agressão, cada insulto, infligidos por quem apenas me deveria amar, cuidar. Se até então, eu tinha aceite não ter sido desejada, esta descoberta, a descoberta de todas as minhas dores, "patologias", cirurgias, horas e horas de fisioterapia, kilos e kilos de medicamentos, terem na sua base a falta de amor, carinho, agressão, violência, deixou-me de novo muito revoltada... sempre fui conhecida por ter mau feitio. Há pessoas assim, com mau feitio. Nunca percebi bem o que isso significava. Era muito mal disposta, muito crítica, nunca via o lado positivo, achava que os outros estavam sempre errados, nunca me ria, até que um dia olhei-me ao espelho, aos 29 anos, olhei-me ao espelho via-a. Tinha-me tornado nela. Foda-se! Eu era ela! Decidi de imediato mudar, mudar radicalmente, não poderia ser assim, ou nunca... nunca Viveria. Eu apenas Sobrevivia... separei-me, após oito anos de viver com alguém que só ajudava a alimentar o meu mau feitio, inconsciente, talvez, mas era assim, critico, "eu é que sei", tal como eu, e decidi mudar a minha Vida, Viver. Tem sido um longo caminho. Não é fácil este exercício que faço todos os dias, de ser uma pessoa mais calma, mais ponderada, menos crítica, de aceitar os outros tal como eles são, de não tentar fazer só da minha maneira, de ver o lado positivo, de saborear o que a Vida me dá, de Viver. O exercício de Viver não é fácil, mas é bom. Hoje posso dizer que gosto de Viver. Óbvio que há dias em que ainda apenas Sobrevivo, há dias que sinto na merda, em baixo, que não me apetece nem sair da cama, vestir, comer, trabalhar. É nesses dias que me agarro à minha resiliência, aos que me rodeiam, ao que evolui como pessoa, Pessoa, Ser e levanto-me tomo banho (a água é de facto o bem mais precioso!) e encaro o dia. Desculpem desde já as minhas caras feias, mas tenho dias assim, e quem me conhece sabe bem o porquê e que amanhã, logo, daqui a pouco, já estou bem, só preciso de tempo para reencontrar o Caminho. Que não me conhece, desculpem a cara feia, não é por mal :)... para este ano tenho tenho a difícil missão de trabalhar esta minha revolta. Não posso deixar que ela tome de novo conta de mim. Por isso decidi dar início a um projecto que encontrei aqui, no às nove no meu blogue, um blogue que me tem trazido muita calma. É um projecto tão simples quanto isto: Dar Graças! 365 grateful, é o seu nome. Há quem dê graças a Deus, aos Deuses, eu como não só propriamente religiosa, dou Graças ao Mundo, ao Universo, à Vida, aos que me rodeiam... começo hoje este projecto por dar Gaças por ter ao meu lado o Bruno, Mi Amor, o Meu Amor, o meu Bem mais Precioso. Dou Graças por ele me ter encontrado, quando eu mais precisava de me encontrar, de me ensinar o que é o Amor, o Carinho, que eu posso e mereço ser Amada. Dou Graças por me Amar tanto e por permitir que o Ame desta minha maneira Bruta e Tosca... Amo-te Pi e apesar estares longe, noutro Continente, noutro fuso horário, sinto-te aqui, bem pertinho de mim :)... aqui fica o 365 grateful. Espero que se sintam tão compelidos como eu e dêem Graças. A quem, ao que vocês quiserem... 
... e acima de tudo acreditem na Mudança. Todos podemos Mudar. Basta querer!...
... esta é a minha primeira foto do 365 grateful. Foi tirada no aniversário do Bruno em 2012 e é sempre isto que me lembro quando fecho os olhos e penso nele. O seu Abraço...

Sem comentários: