sexta-feira, novembro 28, 2014

... deste caminho que é mudar...

... em Março cheguei a um ponto tal de desespero na minha vida que decidi mudar. Não me sentia bem fisicamente, a minha saúde estava uma lástima. O trabalho já não me preenchia, sentia que eram horas perdidas a fazer algo que não gostava e que não me fazia evoluir como profissional e como pessoa. Andava completamente em modo zombie casa/trabalho, trabalho/casa. Comecei a procurar alternativas, de como voltar a ser saudável, de como dar a volta a uma vida que para mim não fazia sentido. Procurei ajuda na hipnoterapia que me ajudou a tratar das dores fortíssmas que tinha por todo o corpo, fiz formação noutras áreas pelas quais tinha interesse, mas nunca antes tinha aprofundado, despedi-me para ter mais tempo para mim, para ficar saudável, para estudar, para mudar. Comecei por fazer um detox e eleminar tudo aquilo que ingeria e que me fazia mal, comecei a fazer crossfit (que me tem salvo o corpo e a alma), estudo. Todos os dias. Nem que seja meia, uma hora. Hoje terminei as sessões de hipnoterapia. Estou em forma e as dores que tenho são próprias dos treinos (musculares) e do tempo (as minhas articulações não gostam de frio). E estou pronta, mais que pronta para voltar a trabalhar e ser a profissional que sempre quis. Quero ser a melhor naquilo que faço, nem que seja a tirar fotocópias. Hoje estou forte. Mais forte que nunca e sei muito bem para onde, como e com quem quero continuar nesta minha viagem pela Vida...

... adorava morar aqui...

... imagens daqui...

segunda-feira, novembro 24, 2014

... a prever uma semana no mínimo barulhenta...

... Dona Guernica comecou há pouco com o seu primeiro cio. Hum. Se não fosse a miadagem que se prevê, até achava engraçado o carinho e o rebolar pelo chão a pedir festas. Enfim, que seja um primeiro cio tranquilinho e os vizinhos que desde já me desculpem. É que se ela já passa a vida a refilar pelos cantos e chamar por nós aos gritos para brincar, nem quero imaginar o festival que vai ser. A Guernica cresceu. Snif...

... ainda falta um mês para o natal...

... e já anda tudo desde o princípio de Novembro a agir como se fosse hoje a dita noite. Está tudo enfeitado, as vendas, as festas, as promoções, uff. É certo e sabido que não acho muita piada à data. Obriga-me a lidar com emoções e pessoas que não quero, que faço de tudo para as manter no silêncio, lá bem escondidas no fundo do armário. É também sabido que desde que namoro o espanhol mai lindo que esta data se tornou um pouco mais risonha, porque ele adora e especialmente, porque agora tenho um pirralho na família. Mesmo assim, o orçamento é limitado para os adultos e compramos apenas uma lembrança, dando preferência à compra de um presente especial no aniversário, sendo o pequeno a quem mais damos atenção. E sim, o natal é todo para ele. Cá por casa o ano passado, como Mi Amor não estava durante as festas (veio a casa só dia vinte e cinco), fiz uma decoração simples e sem árvore. Este ano parece que vamos pelo mesmo caminho, ou não que sempre tenho curiosidade de ver como a Dona Guernica reage, ou seja, ando com vontade de andar de rabo para o ar a apanhar enfeites, é o que é. Para já, para já o natal ainda pode esperar pelo menos até dia oito...

... bryan adams exposed...

... ontem enganados pelo sol da manhã tomámos o banho e o pequeno-almoço a correr e rua connosco. O sol foi de pouca dura e assim que chegámos à rua já chovia, mas compensou bem a saída e a surpresa que Mi Amor tinha manga há já algum tempo, e fomos ver a exposição de fotografia do Bryan Adams no Centro Cultural de Cascais...
... fiquei muito surpreendida pela excelente qualidade das fotos e pela dimensão da exposição. Não estava há espera de tantas fotos e que fossem tão tão boas. No fim estivémos sentados a ver o livro e fiquei com muita vontade de o trazer para casa. Para além da exposição com as fotos de figuras públicas do livro Exposed, Bryan Adams tem também uma outra exposição intitulada Wounded, the legacy of war com fotos impressionantes pela simplicidade e inocência de soldados mutilados da guerra, originária do livro homónimo...
... a exposição vai estar até dia um de Fevereiro e os bilhetes custam três euros, sendo que quem mora no concelho de Cascais tem desconto de cinquenta porcento. Para além do Bryan Adams, existem outras exposições que terão acesso. Vão ver que vale a pena...

... dez músicas para começar bem a semana...

quinta-feira, novembro 20, 2014

... a mãe é que sabe...

... quando a Joana contou que ia criar um blogue com mais duas amigas sobre o lado menos bonito da maternidade e sem papas na língua, ou no texto, achei engraçado. Olha que boa ideia. Só ouço falar de ai é tudo tão lindo, como é bom ter filhos, eles são tão lindos, sem eles não somos nada, uma mulher tem de ter filhos e blábláblá. Enfim, não, não sou mãe e não, não quero ter filhos, mas isso agora não vem ao caso. E sim, adoro crianças - só para que conste que não sou nehuma daquelas pessoas terríveis que não gosta de criancinhas. O curioso é que, ok achei a ideia engraçada, ok vai pegar com certeza, a maternidade pega sempre, mas o que me surpreendeu, foi que não sendo a maternidade algo que me interesse e que leia blogues, ou artigos, ou revistas sobre o assunto, adoro ler o blogue a Mãe é que sabe. Adoro. Adoro a maneira descomplicada, sem pudor e purpurinas que estas três mães falam sobre o que é verdadeiramente ser Mãe. Não, não fico com vontade de ter filhos a cada post, mas cada vez mais admiro quem o faz...
... a Mãe é que sabe, um blogue para mães e não só...

quarta-feira, novembro 19, 2014

... last call for the dark teal giveaway...

... a minha querida The Dark Teal faz um ano de vida (Parabéns!!!) e para celebrar está a oferecer um voucher no valor de quinze euros para comprinhas na Pop the Bubble...
... para participarem basta irem aqui, ao blog The Dark Teal e seguirem as instruções. Se ainda não participaram, despachem-se porque hoje é o último dia. Se ganhar eu, são estes os pequenos que vêm cá para casa...
... anéis club...
... anel infite round...
... brincos silver triangles...

... ficava tão bem no meu armário: mango premium...

terça-feira, novembro 18, 2014

... new in town...

... finalmente a NiT chegou! Por aqui esperava-se ansiosamente pela chegada da nova revista online que promete ser uma lufada de ar fresco...
... se já era uma leitora assídua dos posts da página no facebook, agora decerto que as minhas manhãs vão começar pela revista online. E para quem não sabe o director desta nova revista é o Ricardo Martins Pereira, a.k.a. O Arrumadinho, o que para mim cria uma expectativa ainda maior. Godspeed NiT!...

sexta-feira, novembro 14, 2014

... adorava morar aqui...

... imagens daqui...

... sim, tenho sorte...

... sair de uma formação em Lisboa às onze da noite, fazer a A5 com um olho aberto e olho fechado, passar por uma operação stop digna de filme de Hollywood, chegar a casa e ver Mi Amor a descer as escadas do prédio e abrir-me a porta do carro para me receber, só porque sim, só porque tem saudades minhas, entrar em casa e ter uma gata, também ela cheia de saudades, a roçar-me nas minhas pernas, tomar um duche bem quente, sair do banho e ter uma caneca de leite morno com canela, limão e mel na cama à minha espera, enfiar-me debaixo do edredon quente e fofo e dormir como um bebé, é um fim de dia mais que perfeito. Obrigada Pi...

quinta-feira, novembro 13, 2014

... seis meses de puro mimo...

... desde que o meu Caramelo faleceu em dois mil e oito, que me recusei a ter mais animais de estimação. A dor de o perder foi tão grande, tão irreal, tão sem nexo. Como é um animal que sempre foi super saudável de repente lhe aparece um tumor na boca e em um mês se vai? Lembro-me perfeitamente do dia em que o apanhei da rua. Era dia vinte e quatro de Dezembro, chegava de casa da minha tia, das férias de Natal, a minha avó tinha falecido um mês e pouco antes. Aproximo-me do prédio onde morava com os meus pais e vejo uma bola gigante de pêlo a correr na minha direcção como se me conhecesse desde sempre. A minha mãe não queria, o meu pai torceu o nariz, mas eu e os meus quatorze anos, não demos hipótese e aquele gato já adulto e cheio de vícios e manias seria a partir daquele momento o meu melhor amigo. E assim foi durante os meus anos mais difíceis. Obrigava-me todas as manhãs a sair da cama quando o despertador tocava, esperava-me todos os dias à uma em ponto quando eu chegava da escola para almoçar, não saia da minha cama quando eu estava doente, acompanhava-me nas longas noites de estudo e obrigava-me a deitar quando já era demais. Era o meu gato, só meu. Mais ninguém lhe tocava. Só eu lhe dava banho, escovava, cortava as unhas. Só eu lhe dava mimo. O seu mimo era só meu. Sofri quando saí de casa e não o pude levar comigo, mas visitava-o quase todos os dias ao príncípio e depois menos - sofria muito quando eu me vinha embora e, eu também...
... Caramelo...
... seis anos depois aqui estou eu completamente apaixonada pela nossa Guernica. Há imenso tempo que Mi Amor me implorava para adoptarmos um gato. Ele sempre teve gatos e morria de saudades da sua Lua. Mas eu não me imaginava a ir a um gatil. A Boneca, a minha primeira gata, o meu pai tinha apanhado da rua ainda com meses - a minha mãe não a aceitou bem e não durou muito tempo lá em casa. O que eu sofri - o Caramelo, apanhei eu à porta de casa, o Weisse, apanhou a minha mãe dois anos depois também à porta de casa. Apareceram-nos todos na nossa vida. Escolheram-nos. Ir ao um gatil e ter de escolher entre dezenas de gatos, não seria, não fui capaz. Até que a R. me diz que a Zuka, a sua gata estava grávida e o pai era o Kronk, o seu gato. Trabalhávamos juntas e sempre falávamos da evolução da gravidez e se eu não queria pensar melhor e ficar com um bebé e acabei por ceder. Quando fizeram três semanas e já interagiam, lá fomos escolher. Estívémos mais de uma hora sentados no chão a brincar. Era impossível decidir qual dos quatro bebés era o mais giro e com qual queriamos ficar. Eu já estava a desesperar e quase a desistir. Nisto pequena Guernica, vem e começa a brincar com os meus atacadores (até hoje são os ténis preferidos dela para brincar) e não larga e quando a colocámos no colo, começou a ronronar e aninhou-se a receber festinhas. Aos dois meses veio para casa e desde então tem sido quase como uma filha. É super sociável e brinca com toda gente, até com o senhor que vem fazer a leitura do gás. É uma super companhia, a nossa sombra e incrivelmente carinhosa. Hoje faz seis meses que cá está e que quase todos os dias dizemos que sorte temos em ter uma gata assim, meio gata, meio cão, meio macaca, meio cavalo. Amanhã faz oito meses de idade...
... Guernica...

... e é por isto que não quero mudar de cidade...

... demoro cinco minutos a chegar ao Guincho, que mesmo no inverno é lindo...

quarta-feira, novembro 12, 2014

domingo, novembro 09, 2014

... a sonhar com os açores...

... sempre adorei viajar e muitas vezes dou mim a sonhar acordada com terras remotas. Uma das viagens que adoraria fazer era percorrer as nove ilhas dos Açores...
... Corvo..
... Faial...
... Flores...
... Graciosa...
... Pico...
... Santa Maria...
... São Jorge...
... São Miguel...
... Terceira...
... a SATA está com uma mega promoção até ao fim de Novembro de oitenta e oito euros ida e volta por pessoa. Uma tentação!...
... imagens daqui...