terça-feira, janeiro 20, 2015

... no to sugar...

... ando nesta luta há mais de um ano quando soube que uma suposta infecção que teria estava a ser potenciada pelo excessivo consumo de açúcar. Sabes é que as bactérias alimentam-se de açúcar e quanto mais açúcar comeres, mas difícil será combater qualquer tipo de infecção que tenhas. Respondeu-me um estudante de Naturopatia numa feira médica. Quando confirmada a questão com um médico com mais expeiência, fiquei em pânico. Então todo aquele craving por açúcar não se devia apenas por seu ser uma gulosa nata, por estar a passar por uma fase difícil e me reconfortar em doces, por ter uma necessidade de energia extra que só o açúcar e em especial o chocolate me dá? Ora porra estava viciada em açúcar, como anos antes estava viciada em cigarros e o efeito no meu corpo era tão prejudicial tanto num como noutro... 
... comparação do efeito entre o açúcar e a cocaína no nosso cérebro...
... aqui, provalmente, muitos já estão a chamar-me exagerada. Mas é verdade, a merda do açúcar deixa-nos doentes! Chamem-me exagerada à vontade. Não interessa. O que interessa são os resultados. Ora posta esta bela notícia, de que por muitos tratamentos fizesse, se não deixasse de comer açúcar a coisa não ia lá. Decidi deixar o meu fiel companheiro e pensei cá para mim vai ser easy peasy! Se de um dia para o outro deixei de fumar, sem recorrer a medicamentos ou terapias e há seis anos que não toco, e nem me apetece tocar, num cigarro, deixar o açúcar vai ser fácil também. Ahahah querida Anita não podias estar mais errada... 
... comecei nesta luta em Dezembro de 2013 (bela altura, hein!) e ainda aqui ando a resistir, ou a tentar resisitir, à tentação de um bolinho, um chocolatinho, um geladinho, uma bolachinha, uma colherinha de doce. Ui. Deixar de comer doces é bem mais difícil que deixar de fumar. Ou se é! Afinal de contas como açúcar desde sempre. Mesmo! Comecei aos três meses por devorar uma tablete inteira de chocolate, porque a minha mãe achava que eu estava aguada, ou lá como se diz. A minha mãe quando estava grávida tinha tido desejo de comer chocolate, e ela sempre detestou chocolate, vá-se lá perceber como é que alguém não gosta de chocolate. O certo é que isto de morar em Luanda no fim dos anos setenta, não havia propriamente chocolates à mão e então o dito chocolate foi encomendado a um piloto português que no regresso teve um acidente de avião e morreu. Trágica a história. Eu sei, mas juro que me foi contada assim. Talvez para lhe dar mais enfâse e justificar a minha locura por chocolate. E já que és magra filha, come à vontade. Conta a minha mãe que comi uma tablete todinha e que não me fez mal. Bom, pode não me ter dado uma valente dor de barriga na altura, ou um mega ataque de alergia, o certo é que foi apenas o começo de uma bela relação de trinta e quatro anos e eu de repente queria acabar com tudo. Ahah mais uma vez. Comeste doces durante trinta e quatro anos e fumaste durante dez. Sim é muito parecido e sim vais conseguir e nunca mais vais tocar num grão de açúcar. Ahah...
... era assim que me imaginava quando a minha mãe contava a história do chocolate. Nop, nunca acreditei nela...
... bom e para acabar com a conversa que já vai longa, passada a fase paranóica de que lia todos os rótulos e só comprava coisas no Celeiro que dissessem adoçado com stevia (adocante natural proviniente da planta Stevia) e proibia a entrada de todo e qualquer tipo de açúcar cá em casa e das vezes em que não resistia e perdia a cabeça na pastelaria a enfardar bolos e depois me culpava, hoje a situação já corre mais normalmente, com sérios deslizes de quando em vez, como é óbvio e especialmente no natal e nos aniversários. O certo é que as minhas alergias respiratórias melhoraram em mais de cinquenta por cento, as de pele também, a minha barriga passou a funcionar e já não pareço um peixe balão e tenho o sistema imunitário muito mais forte. Aqui fica um vídeo explicativo de como o açúcar funciona na nossa mente que encontrei no blogue da Miss Kale ...
... acreditem que é mesmo assim e não é nada fácil deixar de comer açúcar, mas vale toda a pena. E posto isto, vou ali só comer um bolinho. Brincadeirinha, não vou nada ;)..

Sem comentários: