quinta-feira, janeiro 29, 2015

... desta coisa de ser adulto...

... em miúda desejava ser adulta, ou melhor, desesperava, exasperava. Queria ter a minha independência, não ter de viver sob os gritos de comando de alguém frustrado e zangado com vida. Mas esta coisa de ser adulto tem muito que se lhe diga. Vai muito além de ter um trabalho, ter uma casa, um carro, pagar contas, tratar de burocracia como finanças, segurança social, bancos e outras tantas dores de cabeça. Isso, apesar de aborrecido, é fácil. É só ter o mínimo de organização e a coisa faz-se sem grande chatice. O que é mesmo complicado nisto de ser adulto, mesmo foda, é assumir responsabilidade sobre as nossas atitudes, as nossas escolhas. Quando somos adultos deixamos de poder reagir, de ser implusivos. Deixamos de poder culpar o nosso adn, os outros, o trabalho, o ambiente, tudo o que nos rodeia, por aquilo que fazemos. Quando somos adultos temos de ser independentes tanto no nosso sustento, como nas nossas responsabilidades, como nos nossos sentimentos. Ser Adulto é isso é ser Independente. É lixado, mas é bom. Muito bom. E não, não quero voltar a ser criança. Sorry Peter...

Sem comentários: