segunda-feira, março 28, 2016

... porque nunca há hora certa para voltar...

... nem dá para acreditar que já passou um ano. Que há um ano que não punha aqui os pés. Que há um ano que de um dia para o outro deixei de escrever. Que há um ano o chão me fugiu debaixo dos pés. Tive saudades e muitas vezes me apeteceu aqui vir... volto hoje, ou talvez não. Porque nunca há hora certa para voltar...